sábado, 24 de maio de 2014

Renovação das Promessas Matrimoniais

 
Todos os segundos domingos do mês, os casais que celebram o aniversário de casamento durante o mês decorrente, são convidados a renovar as promessas matrimoniais,  na Eucaristia das 18 horas no Centro Tabor. No mês de maio foram muitos os casais que renovaram o seu compromisso. Esta é uma iniciativa da Liga das Famílias que testemunha este ato e presenteia cada casal com uma dezena. A missa é animada liturgicamente pelo Ramo da Liga das Famílias. 
 
MP
 

Hora Mariana em maio

 
A Hora Mariana do mês de maio, no Santuário de Aveiro, foi preparada pela Liga das Famílias. O tema deste mês foi a fidelidade. Como estamos no mês de maio, mês de Nossa Senhora de Fátima e com tradição portuguesa da oração do terço, esta hora foi dedicada à oração do terço. Os mistérios foram meditados segundo o terço preparado para o dia jubilar em Fátima, complementado com textos do Santo Padre às famílias.


Toda a família participou, cantado, lendo ou rezando. No próximo mês de junho será a Juventude Feminina a preparar. Desde já fica o convite para esse momento sobre o tema "ternura". Será no domingo, dia 8 de junho às 16:30 horas.
 
MP
 

Convite para todas as famílias no Dia da Criança

 
 

quinta-feira, 22 de maio de 2014

O João da JMS de Lisboa também já iniciou a corrida para Schoenstatt

http://schoenstatt2014.org/files/6414/0043/3097/Newsletter05_portugiesisch.pdf
 
Clique na imagem para ler

Mais de 2000 pessoas na homenagem póstuma ao Padre José Kentenich

 
Mais de duas mil pessoas lotaram a Catedral Metropolitana de Londrina na noite do último domingo (18/5) durante a sessão solene para a entrega do título de Cidadão Honorário de Londrina post mortem ao Padre José Kentenich, fundador da Obra Internacional de Schoenstatt, movimento apostólico e mariano da Igreja Católica. A solenidade foi presidida pela vereadora Lenir de Assis  e contou ainda com a presença do vereador Padre Roque  e do principal proponente da honraria, vereador Roberto Kanashiro.

 
Ao lado dos vereadores, dividiram a mesa diretiva do evento o prefeito Alexandre Kireeff ; o Arcebispo Emérito de Londrina, Dom Albano Cavalin; o presidente nacional do Movimento Apostólico de Schoenstatt, Padre Vandemir Meister; a Assistente Provincial do Instituto das Irmãs de Maria de Schoenstatt, Irmã Clades Maria Schwengber e o pároco da paróquia do Sagrado Coração de Jesus (Catedral), Monsenhor Bernard Carmel Gafá.
Após a exibição de um vídeo sobre a vida e a obra do Padre José Kentenich, Roberto Kanashiro saudou os integrantes do Movimento de Schoenstatt destacando o aniversário de 64 anos do Santuário Esmagadora da Serpente em Londrina, que abriga a imagem da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. O vereador contou um pouco da história do Padre José Kentenich, relembrando factos da infância na Alemanha, a vida religiosa, a fundação do Movimento de Schoenstatt em 1914, a prisão no campo de concentração da sua terra natal e o exílio nos Estados Unidos.
 
 
Aqui em Londrina as Irmãs de Maria, fundação criada pelo Padre José Kentenich, chegaram em 1936 e participaram ativamente da vida da cidade, fundando a Santa Casa de Londrina, o Colégio Mãe de Deus, e a primeira escola de enfermagem, o Centro Mater Ter Admirabílis. Por isso, o Padre Kentenich, por meio do sacerdócio, participou da concretização destas grandes obras que sem dúvida nenhuma contribuíram para o milagre da transformação da cidade”, discursou Kanashiro. Em seguida, o vereador acompanhado do prefeito Alexandre Kireeff (PSD) fez a entrega da homenagem póstuma ao Padre José Kentenich que foi recebida pelo presidente nacional do Movimento de Schoenstatt, padre Vandemir Meister.
 
 
Estamos aqui hoje por causa do amor transbordante do Padre Kentenich à Mãe de Deus. Em Londrina temos a imagem da Mãe Peregrina que percorre a casa de milhares de famílias todos os meses e temos o terço dos homens. São propostas espirituais e pedagógicas do Padre Kentenich para transformar a vida das pessoas que a cidade acolheu”, afirmou o presidente nacional do Movimento de Schoenstatt, padre Vandemir Meister ao agradecer a honraria oferecida pela Câmara de Vereadores e Prefeitura de Londrina.
A solenidade contou ainda com a participação especial do Coral Mãe Rainha e do Coral Bom Aluno, além de peregrinos e líderes religiosos de diferentes comunidades da Arquidiocese de Londrina que aplaudiram e agitaram bandeiras durante toda a celebração.
 
Fonte: Câmara Municipal de Londrina, Brasil

FESTA JUBILAR: Apresentação da Família de Lisboa na Gala da Aliança

 
 
 

terça-feira, 20 de maio de 2014

FESTA JUBILAR (11): "Eu estive lá" - Marcos

"Ramo dos Homens na chegada a Fátima"
 
"Esta experiência foi, acima de tudo, muito gratificante pela paz envolvente, pelo espírito de ajuda, pela alegria contagiante de todos, pela organização da equipa de "schoenstaff", pela mão que por vezes nos puxava sem sequer nos tocar, pela palavra amiga que nos dava forças para continuar, pelas pessoas excepcionais que conheci, pelos testemunhos que foram partilhados, pelos que estavam sempre no nosso pensamento e nos faziam esquecer as dores, por tudo isto e muito mais foi sem dúvida uma experiência inigualável e inesquecível, e do fundo do Coração, a repetir."
Marcos Marques
 

As primeiras Alianças de Amor "dentro do Santuário"


No dia 20 de maio de 1979, às 7 da manhã, 21 mães celebraram a Aliança de Amor dentro das paredes do Santuário, quando estas apenas tinham um metro de altura. Essas mães têm como ideal "Pedras Vivas de Fundação".


Ao meio dia, 4 rapazes também selaram a sua Aliança de Amor.

MP

segunda-feira, 19 de maio de 2014

FESTA JUBILAR (10): "Eu estive lá!" - Beatriz

Há mais de dois anos,
nestes dias, eu queria peregrinar,
com fé e confiança na Mãe
mais motivos tive para acreditar.
 
Acreditar que conseguia
e que sozinha não estaria.
Foi este o monólogo da minha decisão
que levou ao “sim” no ato da inscrição.
 
E, então, começou a jornada
desta longa caminhada,
o espírito, o convívio, a alegria
por toda a família, rapidamente se contagia.
 
Km a Km fomos percorrendo
e bons momentos sempre vivendo.
O cansaço pode pesar,
Mas digo-vos, vale a pena arriscar.
 
Enfim, chegou a hora
o pegar nas malas e voltar,
e com esta certeza fico,
em 2014 peregrinei e estive na festa jubilar!

Beatriz
 
 

Todos os caminhos em Schoenstatt vão dar ao Santuário Original


 
 

domingo, 18 de maio de 2014

São João Paulo II e o Santuário de Aveiro


Hoje é dia da Aliança de Amor, dia de peregrinar aos Santuários de Schoenstatt, de voltar sempre de novo à origem. No nosso Santuário de Aveiro lembramos, hoje especialmente, o aniversário de nascimento de São João Paulo II. Porquê? Porque o fundamento deste Santuário, ou seja, a Pedra Angular vinda de Roma, do túmulo de São Pedro, foi abençoada pelo Papa João Paulo II. Daqui a dois dias celebramos 35 anos do grande acontecimento. No dia 20 de maio de 1979, a Pedra Angular foi trazida em peregrinação desde a Igreja da Gafanha da Nazaré, acompanhada por uma grande multidão. Presidiu à cerimónia o Bispo D. Manuel de Almeida Trindade.

MP

HOJE: Padre Kentenich recebe o Título de Cidadão Honorário de Londrina, Brasil



 
 
 

"Dia da Aliança" - Maio 2014

 
Dar TEMPO a MARIA
“Pastéis quentes! Pastéis quentes” – assim anunciava solenemente um menino pelas ruas de Londres. Quando as pessoas compravam os pastéis e começavam a comer, logo ficavam desiludidas e gritavam: ó rapaz, não são quentes, mentiste! Mas este saía-se muito bem dizendo: É verdade não são quentes, mas têm esse nome!
Este exemplo que o Pe. Kentenich contou às famílias, com o objetivo de nos alertar para cuidarmos de não termos apenas o nome de “pastéis quentes”, sem o sermos realmente. Precisamos de cuidar para não sermos só chamados de cristãos, mas de sermos cristãos autênticos e católicos verdadeiros. Por isso, o desafio de nos perguntarmos: o que estou a fazer neste mês de maio, mês dedicado a Nossa Senhora, como cristão, como herdeiro da missão mariana portuguesa?
É  verdade que o ritmo das nossas vidas nos envolve totalmente que só reservamos o “tempo que sobra” para dedicar a Nossa Senhora, e quando este  sobra  arranjamos  sempre  algo para o preencher. Ou então desculpamo-nos com a nossa fraca fé, desmotivação ou desilusões com a Igreja. Muitos até dizem que não conseguem rezar. Isso é porque não lhe dedicam tempo.
Dedicar tempo a Deus, a Nossa Senhora, não é passar o dia na Igreja ou na capela. Dedicar o nosso tempo é cultivar o nosso amor, alimentar o nosso amor. Quando gostamos de alguma coisa, ela tem valor para nós, e quando algo tem valor para nós, então gostamos de passar tempo a apreciá-lo, tratá-lo, a tê-lo simplesmente connosco. Se observamos um jovem com o seu carro novo, reparamos no tempo que ele gasta a admirá-lo, a poli-lo, repará-lo e afiná-lo. Ou então um adulto com o canteiro de rosas preferidas, e o tempo passado a adubar, a fertilizar e a podar. Assim acontece, por exemplo, quando amamos as crianças: passamos tempo a admirá-las e a tratar delas. Assim é com os idosos: não nos cansamos de ajudar e de ter paciência com eles, para que se sintam bem. Assim é com todos os que amamos: gostaríamos de os ter sempre connosco, de os fazer felizes com pequenas surpresas. Com gosto damos-lhes o nosso tempo. A medida do “tempo que eu gasto” com alguém é a medida do meu amor. Para amar é preciso “dar tempo”.
Quando olhamos para o início de Schoenstatt, podemos ver muitas maneiras que os jovens congregados encontraram para dedicar tempo a Nossa Senhora. José Engling, um dos jovens congregados, aproveitava os pequenos intervalos das aulas para “dar uma corrida” até ao Santuário, descer e subir uma colina algumas vezes por dia, para saudar Nossa Senhora. Nas trincheiras do campo de batalha, os jovens congregados liam a revista da MTA que lhes era enviada de Schoenstatt. Aproveitavam as dificuldades para crescer no amor a Nossa Senhora e disso davam testemunho, escrevendo que muitas vezes, em espírito, estavam dentro da capelinha, aos pés de Nossa Senhora.
Cada um de nós deve encontrar o seu jeito, o seu ritmo de demonstrar o seu amor. Essa é uma exigência da Aliança de Amor: “Provai primeiro que me amais realmente”.
 
Ir. M. Paula Silva Leite, CMP
(Publicado no folheto mensal "Dia da Aliança", Maio 2014)
 

Vamos contigo 5 : Aliança de Amor

http://vimeo.com/95414426

Clique na imagem para ver o vídeo

Testemunho: Barbara Chmielewska , Polónia - Instituto Nossa Senhora de Schoenstatt
Lugar: Casa Padre Kentenich

FESTA JUBILAR (9): "Eu estive lá!" - Madalena


No princípio deste mês de Maio, a Família Portuguesa de Schoenstatt voltou a peregrinar rumo ao Santuário de Fátima. Desta vez, sob o lema “Brilhe a Luz da vossa Aliança”.
Caminhados dois dias e no terceiro encontramo-nos com o resto da Família em Fátima. Aí celebrámos, todos juntos, os 100 anos da primeira Aliança de Amor e da fundação do nosso Movimento. No princípio deste mês de Maio, a Família Portuguesa de Schoenstatt voltou a peregrinar rumo ao Santuário de Fátima. Desta vez, sob o lema “Brilhe a Luz da vossa Aliança”.
Caminhados dois dias e no terceiro encontramo-nos com o resto da Família em Fátima. Aí celebrámos, todos juntos, os 100 anos da primeira Aliança de Amor e da fundação do nosso Movimento.
 
 
No dia 2 de Maio partimos do Mosteiro de Alcobaça e terminámos o dia com a já tão famosa Missa no Castelo de Porto de Mós. No dia 3, partimos dali rumo ao Santuário de Fátima, onde chegámos no fim da tarde. Pelo caminho passamos pelos Valinhos e celebrámos a  Missa na Capela de Santo Estevão, onde termina a via – sacra.
No primeiro dia, esteve como pano de fundo a frase “Vós sois a Luz”. Demo-nos conta de que, pelo Baptismo, recebemos uma Luz que nos acompanha desde sempre, que representa uma herança que nos é confiada, que passa de geração em geração e que para melhor a receber, precisamos de nos fazer pequenos, de ter um coração humilde e atento. É o próprio Jesus que se dirige a todos nós e nos relembra que somos Luz – não que a temos mas que, na realidade, somos Luz.
No segundo dia percebemos que essa Luz tem de brilhar. É no próprio Evangelho de São Mateus que nos é dito “Brilhe a vossa Luz” (Mt 5, 13-16), pois o seu papel é iluminar o Mundo e brilhar, gozando de todo o seu esplendor, Neste segundo dia pudemos reflectir sobre o caminho percorrido até agora, sobre o crescimento da nossa Fé e sobre a forma de nos entregarmos aos outros, fazendo brilhar assim a nossa Luz. Assim, a Luz de Deus tem de brilhar em nós, em cada etapa da nossa vida, cada vez que nos entregamos – pois não somos nós que brilhamos, é Ele que brilha em nós.
 
 
Na primeira oração, recebemos um fio e, ao longo de toda a peregrinação, fomos preenchendo-o com contas que nos foram dadas em cada meditação. Na Missa da chegada recebemos, por fim, uma cruz. Esse fio completo, forma uma dezena, mas simboliza também a história de Aliança que cada um de nós tem com Deus. Naquelas contas e estão simbolizadas as meditações que fizemos, o caminho que percorremos naqueles dias e também as etapas do percurso de fé de cada um.
Quando regressámos a casa, o sentimento é sempre o mesmo, damos graças a Deus por tudo o que de bom recebemos nestes dias: o bom tempo, as Missas e orações tão fortes, as conversas que temos com tanta e tão boa gente, os testemunhos incríveis, os padres sempre tão atentos e disponíveis e todos os que trabalham por detrás desta organização. Fica a vontade de repetir a experiência, de ano para ano, pedindo sempre a Nossa Senhora que nos ajude a transportar para a nossa vida do dia-a-dia, tudo o que vivemos e aprendemos durante aquela caminhada.
Madalena Rocha e Melo

sábado, 17 de maio de 2014

Novo Reitor do Santuário Original é brasileiro


O brasileiro Padre António Bracht será o novo Reitor do Santuário Original, a partir do dia 1 de Julho de 2014. Ele irá substituir o alemão Padre Michael Marmann que assumiu essa missão no dia 1 de Abril de 2012. A informação foi dada pelo Padre Heinrich Walter, o Superior Geral dos Padres de Schoenstatt, no dia 14 de maio na Presidência Internacional da Obra de Schoenstatt. O Padre António Bacht é membro da Direção Geral dos Padres de Schoenstatt desde 2012 e vive, desde essa altura, na Casa do Pai da sua comunidade no Monte de Sião, em Schoenstatt. Agradeçamos pelo seu "sim" a esta nova missão e, particularmente, porque teremos a língua portuguesa mais presente junto ao Santuário Original.

MP
Fonte: www.schoenstatt.de

FESTA JUBILAR (8): "Eu estive lá!" - Ana


Muitas vezes me pergunto "Porquê Schoenstatt?"
Só porque os meus filhos vivem este Movimento como a sua segunda família?
Ou Como tento viver a Aliança de Amor que fiz com Nossa Senhora?
E eis que aparece o lema "Brilhe a luz da vossa Aliança".
O dia 4 de Maio esteve repleto de pessoas a fazerem brilhar a luz da sua Aliança com Nossa Senhora!
Naqueles que estiveram envolvidos na organização da Gala ou que nela participaram vi empenho, trabalho, criatividade (tanta criatividade!), atenção aos outros, responsabilidade, profissionalismo e dedicação. Cada um muito consciente de que tinha um papel a representar, pequenino no meio de tantos outros, para assim dar graças à Mãe do Céu. E todos muito contentes!
Naqueles que foram assistir à Gala, vi a emoção e a alegria da pertença ao Movimento. Comovi-me mais uma vez com as histórias de vida do Padre Kentenich, mesmo já conhecendo algumas. E senti a construção de pontes entre novos e velhos, pontes que ligavam os quatro Santuários de Portugal, senti vontade de visitar os 3 que não conheço, senti que estava a acontecer algo de muito importante.
E depois... é impossível estar em Fátima e não ser tocada pela graça no ar que lá respiramos. E pensar que a nossa pertença ao Santuário da primeira Aliança de Amor é mais uma ponte até ao Santuário do local onde Ela veio estabelecer uma Aliança com os 3 Pastorinhos e, através deles, com todo o mundo.
E portanto... é tão claro estarmos mais de duas mil pessoas a rezar o terço na Capelinha. Dois mil Schoenstattianos a rezar o Terço em Fátima. Óbvio! E dois mil Schoenstattianos a confirmarem o seu desejo de comunhão com a Igreja simbolizada pelo Senhor Patriarca e pelos Padres amigos que a nós se juntaram. Atrevo-me a dizer que acho que o Padre Kentenich sorriu lá do Céu...
Então, "porquê Schoenstatt"?
Não sei, mas vem-me à mente este pedido:
Ajuda-me a caminhar pela vida como Tu
Forte e digna, simples e bondosa
Irradiando amor, paz e alegria...
e penso que, conseguir um pouquinho disto deve ser viver o Céu na Terra. Quem não quer? 

Ana Líbano Monteiro

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Dia 18 de maio - Missa de agradecimento pela Peregrinação Jubilar

 
No próximo dia 18, às 20:30 no Santuário de Aveiro, teremos a Missa de gratidão pela peregrinação e festa jubilar. Estamos todos convidados, os que participaram física ou espiritualmente. Vamos agradecer as graças recebidas; vamos agradecer a força renovadora para a caminhada; vamos agradecer o encontro com Deus, com os outros e connosco; vamos agradecer a alegria e a partilha; vamos agradecer o testemunho e a riqueza de cada diocese; vamos agradecer, simplesmente, por fazermos parte deste momento histórico e de graças especiais; vamos agradecer por fazer parte de uma grande família nacional e internacional; vamos agradecer pela luz da Aliança que brilha (agora muito mais) nos nossos corações;
vamos agradecer na Santa Missa com testemunhos e com a apresentação da diocese de Aveiro na Gala jubilar.
 
MP
 

quinta-feira, 15 de maio de 2014

FESTA JUBILAR (7): "Eu estive lá" - Joana

 
É difícil descrever por palavras tudo aquilo que sentimos e vivenciámos naqueles dias…
Pela 3ª vez fiz as malas e parti para um momento de reflexão, encontro, convívio, pausa, partilha, peregrinação…
Peregrinar é como desligar a ficha que nos liga à correria do dia-a-dia, dos afazeres, agendas, horários, relógios, tempo… É conseguir, finalmente, estar apenas ligados livremente à rede de Deus e é aproveitar o mais simples mas mais bonito que a vida nos dá… o contato com a natureza, com o outro sem recurso a aparelhos eletrónicos, com a música, com o silêncio, com a família, com os amigos, connosco próprios…
É com grande alegria que de ano para ano temos conseguido “contagiar” sempre mais um e outro peregrino. É bom sentir que conseguimos partilhar um bocadinho deste tesouro que é Schoenstatt!
Brilhe a luz da vossa Aliança!
 
Joana Santos
Foto: Zé Vilarinho

Papa Francisco saúda grupo de Schoenstatt de língua portuguesa

 
Ontem, na Audiência das quartas-feiras, o Santo Padre saudou, de modo especial, um grupo de peregrinos de Schoenstatt de língua portuguesa. É um grupo que está a caminho de Schoenstatt e por isso a grande alegria de ouvir do Santo Padre as palavras sobre Maria, nessa pequena saudação:

"Uma cordial saudação a todos os peregrinos de língua portuguesa, especialmente ao grupo de Schoenstatt e aos fiéis de Franca e do Rio de Janeiro. Este mês de Maria convida-nos a multiplicar diariamente os atos de devoção e imitação da Mãe de Deus. Rezai o terço todos os dias! Deixai a Virgem Mãe possuir o vosso coração, confiando-Lhe tudo quanto sois e tendes! E Deus será tudo em todos... Assim Deus vos abençoe, a vós e aos vossos entes queridos!"

MP

"O Padre Kentenich" num minuto


 
Neste dia 15 partilhamos um pequeno vídeo do Pe. Alexandre Awi sobre o Pe. Kentenich. Em todo o mundo, os schoenstattianos dedicam os dias 15 ao Pe. Kentenich, lembrando o 15 de setembro de 1968, dia em que ele partiu para a casa do Pai. Em muitos Santuários são celebradas Santas Missas, fazem-se orações e pedidos pela sua beatificação.
 
MP
 

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Benção das Grávidas

 
Ao começar a Semana da Vida, no passado domingo, duas mães grávidas receberam a bênção para si e seu bebé, no Santuário de Aveiro. Depois da Eucaristia, peregrinou-se ao Santuário, como habitualmente ao domingos durante este ano jubilar. Aí, as mães foram convidadas a rezar a oração  de consagração do seu bebé, pedindo a bênção para a família, especialmente na proteção e educação do filho. Depois de rezada a oração, com a participação de um pai, receberam uma rosa com uma mensagem, oferecida pela Liga das Famílias.

 
A mãe recebeu a rosa e o bebé uns carapins. A Matilde perguntava se já sabia se era menino ou menina e assim entregou uns cor-de-rosa e outros azuis.
No Santuário de Schoenstatt de Aveiro há bênção das grávidas duas vezes por ano.
 
MP
Fotos: Francisco
 

terça-feira, 13 de maio de 2014

FESTA JUBILAR: Oração de renovação da Aliança de Amor na capelinha das Aparições


Neste momento, queremos trazer junto do altar o mapa de Portugal assinalado com os quatro Santuários de Schoenstatt e com o nome de paróquias onde está a Mãe Peregrina das Famílias, dos Doentes, das Crianças e dos vários Projetos. Este quer simbolizar o nosso empenho pela missão de Schoenstatt e testemunhar a herança deixada pelo nosso fundador: “Dilexit Ecclesiam” – Amou a Igreja! 
 


 
Oração:
Querida Mãe e Rainha, Senhora de Fátima! Neste lugar santo de graças e na alegria do jubileu da Aliança de Amor, celebramos e agradecemos toda a vida gerada ao longo destes cem anos da nossa história de Schoenstatt.
Espiritualmente unidos no Santuário Original e como Família Internacional, queremos mergulhar na torrente de graças da Aliança de Amor, que o nosso Fundador selou em 18 de Outubro de 1914.
Entregamos-te o nosso passado, o nosso presente e o nosso futuro, colocando-nos novamente como instrumentos dóceis nas mãos do Pai. No espírito missionário da primeira geração, queremos conquistar o nosso país para ti, e assim Portugal se torne o que Deus sonhou: Terra de Santa Maria!
Querida Mãe Três Vezes Admirável! És tu quem nos abre a porta do Santuário para nos aproximar do fogo de Jesus, que não se apaga. É esse o fogo que arde nos nossos corações e que queremos levar pelos caminhos da nossa vida. Como Família unida e renovada, contigo e por amor a ti, partimos a promover uma cultura de Aliança, para que Portugal se torne “Porta da Europa” da Nova Evangelização.
Consagramo-nos ao teu Imaculado Coração e renovamos a nossa Aliança de Amor contigo. 
Ó Senhora minha,
ó minha Mãe…
 

FESTA JUBILAR (6): "Eu estive lá!" - Teresa


Viver estes dias é viver um cantinho do Céu…
De há muitos anos para cá, tenho encontro marcado com Ela em Fátima. Toda a Mensagem da Senhora de Fátima tem um grande peso na minha lama. Sinto ao segredo uma voz doce que me diz “Tu Teresa, tu ao menos vê de me consolar”… “Tu Tereza, reza o Rosário”… “Tu Teresa divulga a mensagem que vim trazer ao mundo em Fátima”, “Tu Teresa repara o Meu Coração e o Coração de Jesus que estão muito ofendidos”…  Outras vezes, a voz doce segreda e pede oração, sacrifícios, entrega de alegrias e tristezas… entrega da vida!
Não sei resistir-Lhe! Não quero resistir-Lhe!
Sei que Ela precisa de mim e eu preciso também Dela… afinal temos uma Aliança selada uma com a outra, comos amigas, companheiras, aliadas… e… Ela é minha mãe! E eu sou a Sua filha.
Voltando à peregrinação, volto a dizer que vivo dias de Céu. Dias em que não me preocupo com os meus (consagro-os a Ela antes de partir)… e… fico agradecida, dias em que as refeições me aparecem e eu agradeço, dias em que tenho o tempo todo para Deus e agradeço, dias em que estou com amigos e familía e agradeço. Dias em que me entra uma pedra no sapato e resolvo fazer uma etapa com ela… e… ofereço e agradeço! À noite, trato dos pés dos peregrinos como eu… e… tenho oportunidade de também Lhe oferecer este serviço. Este ano fui peregrina verdadeira… com tempo para peregrinar… e… agradeço. Este ano apenas tinha a responsabilidade da Mãe Peregrina. Por incrível que pareça, foi Ela que tomou conta de mim. Confesso que tive medo de não aparecerem em Lisboa todas as imagens; mas não só apareceram todas, como os sacos cor-de-rosa vinham cheios de Capital de Graças, que despejei na talha e quase a encheram. Com Imagens perfiladas no Santuári, viradas para mim, agradeci de joelhos as Graças da Peregrinação… pedi umas quantas que me faziam falta (achei eu), ofereci a minha oração, o meu jejum e o meu amor. Rezei pelos frutos da Peregrinação, pelos milagres de conversão, para que Maria derrame Graças sobre os peregrinos, para que todos se salvem.
Na subida mais difícil da Peregrinação, vinha numa de Rosário, como Ela insiste em pedir… terço atrás de terço, rezando e oferecendo, rezando e pedindo, rezando e partilhando, rezando e meditando, rezando e contemplando a vida de Jesus. Na primeira Avé Maria em honra da pureza Dela, pedi-Lhe que nos arranjasse um Adorador para a hora depois da minha… expliquei-Lhe (como se Ela não soubesse) que a minha amiga Pureza está sozinha nessa hora. Rezámos uma Avé Maria… apenas uma com essa intenção. Nessa noite, veito ter connosco, alguém que não sabia nada disto, dizendo que gostava de fazer Adoração no Santuário… ela e uma amiga!!!! Rezámos apenas uma Avé Maria e a querida Nossa Senhora deu o que tanto falta estava a fazer, duas adoradoras. A tal voz disse-me ao segredo “Não sabes que basta confiar?”…
A gala da nossa Família foi uma comoção… a missa na Capelinha uma emoção… o Sr. D. Manuel coração. O nossos Padre… bom… os nossos Padres cada vez são mais paternais! Querida Nossa Senhora, Mãe de Jesus e minha Mãe… desde já marco encontro para o próximo ano; no mesmo local à mesma hora!
“Nos cum prole pia, benedicat Virgo Maria! 

Teresa, Lisboa
 
Foto: Emanuel

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Aliança Filial com o Pai e Fundador


No passado dia 19 de Março o grupo “Avé Maria” da Liga das Famílias celebrou a Aliança Filial com o nosso Pai e Fundador. O dia 19 foi escolhido em honra do nosso Pai e de todos os pais dos membros do nosso grupo.
Depois de uma longa caminhada de reuniões, encontros e mesmo de uma novena de oração, sentimo-nos preparados e chamados  para dar mais este passo nas nossas vidas, na procura de uma santidade diária e de um reforço da nossa Aliança de Amor com a MTA. 
Foi uma cerimónia simples com a nossa família e os nossos assessores, em que o Pai torna-se agora naquele que pede: pede que os seus filhos sejam irmãos. Que os bens não atrapalhem, que o perdão possa correr, que a passagem da morte à vida seja a maior festa. Jesus veio dizer-nos isto mesmo há dois mil anos, na parábola do Filho pródigo, ou melhor do Pai misericordioso. 
 
 
 
E há 100 anos recebemos esta herança do nosso Pai fundador, a Obra de Schoenstatt que  ou a guardamos como posse exclusiva, ou queremos dá-la a conhecer a todos que procuram este lugarzinho no Céu que é o nosso Santuário.
No final da homilia, houve o momento de Aliança Filial com os nossos votos na oração individual e a certeza que queremos ser diferentes no nosso dia a dia, a renovação da Aliança de Amor dos casais presentes e as preces que cada casal preparou para levar ao altar ficaram na nossa ânfora para Capital de Graças.
Queremos agradecer a presença dos nossos filhos e da oração que nos dedicaram no final da eucaristia. Bem Hajam.
 
 
E assim finalizamos mais um dia em que queremos que a família seja o centro de tudo, dos filhos, dos avós, dos pais e de todos, com o jantar na casa Pe. Kentenich, com um bolo de Parabéns pelo dia do Pai e com um jogo preparado pelos nossos filhos, para desfrutarmos um pouco da companhia da família “grupo Avé Maria” e dos conhecimentos que temos da vida e obra do nosso Pai e Fundador.
Grupo Avé Maria
 

Creche Jardim de Maria festeja a Páscoa

 
No passado dia 27 de Abril as crianças da nossa Creche Jardim de Maria participaram na celebração da Missa, com o intuito de festejarem a ressurreição de Jesus.
Todas as crianças fizeram parte do coro e os seus familiares ajudaram nos cânticos.
 
 
Durante o ofertório as crianças entregaram uma cruz que foi preparada e decorada por todas as famílias da Creche durante a Quaresma.
Cada uma delas decorou uma peça e no fim todas as peças formaram a cruz.
Foi uma grande festa com muito entusiasmo e alegria!
Viva! Jesus Ressuscitou!
Diana, Educadora

FESTA JUBILAR (5): "Eu estive lá" - Rita


Brilhe a luz da vossa aliança, foi o lema da celebração nacional do centenário do Movimento Apostólico de Schoenstatt no passado dia 4 de Maio em Fátima.
O ano do jubileu tinha sido oficialmente inaugurado em 18 de Outubro de 2013, em Schoenstatt, presidindo à celebração eucarística o Cardeal Stanisław Ryłko que na saudação inicial disse:
“Queremos confiar ao Senhor este ano singular, para que se transforme num verdadeiro kairós na vida do Movimento: num tempo de graças e de renovado empenho missionário de que a nossa Igreja necessita tão urgentemente...”
A festa em Portugal esteve unida à 14ª Peregrinação anual da Família de Schoenstatt a Fátima. Nesse dia, chegámos cerca de dois mil, vindos do Norte e do Sul, para nos juntarmos aos 620 que peregrinaram a pé, durante dois dias. Os que chegaram cedo foram primeiro à capelinha. Ali estava Nossa Senhora, sempre de braços abertos para nos receber no silêncio do santuário. Pedimos a graça de uma grande celebração… e assim foi.
A manhã passou-se no centro Paulo VI. No espaço da entrada estava preparada uma exposição que, através de uma dezena de painéis com cartazes, apresentava as principais iniciativas do Movimento de Schoenstatt em torno aos santuários de Lisboa, Porto, Aveiro, e Braga.
Permitiu-nos reconhecer a vitalidade do Movimento. Destaco entre várias uma iniciativa que me tocou especialmente: o projeto de Braga – Festa da Rainha da Família. Esta atividade promove, através das tradicionais romarias minhotas, a relação entre a Paróquia e o Santuário. Uma forma criativa de espalhar a mensagem do Movimento.

 

Depois da inscrição e ainda antes de entrar no auditório, deu tempo para ouvir alguns peregrinos:
Disse o Zé Cid que na peregrinação deu tempo para rezar e conversar. “Encontram-se muitas pessoas e há conversas surpreendentes que são testemunho de que a peregrinação é de facto um motor para o nosso caminho.” A Rosarinho confidenciou que só dois dias parecia pouco mas esperava que a festa do Jubileu preenchesse esse vazio”. Já a Mariana referiu que lhe soube muito bem chegar a Fátima e ter tempo para estar no Santuário.
Entrámos. No palco decorriam os avisos e apelos para começar a esperada Gala da Aliança. Soava no ar a voz da Chica: Querida Família de Schoenstatt… Querida Família de Schoenstatt… Foi um começo muito acolhedor.
O Padre Zé Melo abriu a sessão, dando-nos as boas vindas e depois foi-nos apresentada uma aplicação que disponibiliza diariamente uma frase do Padre Kentenich no telemóvel. A frase do dia 4 era: “Permanece simples, alegre e fiel”.
Por ser dia da mãe, foi recordada a mãe do P. Kentenich e foi feita uma homenagem às mães. Nesse contexto, veio a Leonor, responsável das mães de Lisboa, falar-nos da bandeira nacional das mães, um presente que está a ser preparado para oferecer, dia 18 de Outubro no Santuário original. Cantou depois o coro Maravilhas celebrando o sim da Mãe de Jesus e Nossa Mãe.
Ao longo da primeira parte da Gala, pela música e pelo teatro dos nossos jovens e conduzidos pelos fantásticos apresentadores, Leonor e Francisco, redescobrimos a história do Movimento, sempre unida à vida do P. Kentenich. Foram momentos emocionantes de alegria e de profundidade. Esta é uma história rica que chegou também a Portugal e por isso veio ao palco um grupo que nos é muito querido: os fundadores do movimento em Portugal já com 50 anos de Aliança de Amor, aos quais se juntaram as senhoras, irmãs e padres que servem a Família junto aos santuários.


Depois de cantarem o hino da Família, voltou a estar no centro a vela que acompanhou toda a Gala, recordando as palavras do P. Kentenich a duas jovens portuguesas: “Acendei-a em Portugal, pela fidelidade dos que estão e dos que hão-de vir”.
Na segunda parte, fomos apreciando as diversas apresentações que um grupo de cada diocese preparou. È difícil dizer qual foi o melhor. Destaco o cuidado que estava espelhado em cada apresentação, denotando muitas horas de trabalho. Por fim, conduzido pelo Rui Sequeira, veio o coro Cem Vozes que nos presenteou com um excelente lote de músicas que nos ajudaram a terminar em festa esta Gala da Aliança.
No final foram os agradecimentos, em especial ao Rui Sequeira, maestro do coro, e à Alexandra Pinheiro que foi a criadora e encenadora, e neles, o obrigado a todos os que colaboram. E chegou a hora de almoço, em ambiente de picnic à volta do centro Paulo VI.
De tarde, o ponto de encontro foi a Cruz Alta. De lá partimos rumo à capelinha onde rezamos o terço, juntamente com todos os peregrinos e vários amigos de outros movimentos. Seguiu-se a Missa presidente por D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa e Presidente da Conferência Episcopal portuguesa, e concelebrada pelo Núncio Apostólico em Portugal, por D. Maurílio de Gouveia, bispo emérito de Évora e vários sacerdotes.


Na homilia, o D. Manuel, dirigiu-se a nós comparando-nos aos discípulos do caminho de Emaús. Disse-nos que o Padre Kentenich percebeu que era preciso fazermos também nós, o caminho de Emaús para encontramos o Senhor.
Terminada a missa, seguiu-se a procissão do Santíssimo. A família de Schoenstatt e restantes peregrinos de Fátima, seguiram em silêncio Jesus, tal como aprendemos de sua Mãe.
Desta forma, seguindo o exemplo de Maria e de olhos postos no seu filho chegou ao fim a celebração em Portugal do Jubileu dos 100 anos de Aliança de Amor do Movimento de Schoenstatt.
Seguem-se as cerimónias em Outubro que terão lugar em Schoenstatt e depois em Roma.
Cumpriu-se o desafio que nos tinha sido feito pelo Padre Diogo na carta escrita à Família Portuguesa de Schoenstatt: “É assim que queremos chegar a Fátima em Maio e a Schoenstatt e Roma em Outubro de 2014: como uma Família mais consolidada e unida, uma Família cheia de espírito missionário, que quer ser na Europa uma porta de fogo que ilumina e aquece o nosso país e a velha Europa.”
Rita Fontoura

Fonte: www.schoenstatt.PT

FESTA JUBILAR (4): "Eu estive lá" - Clara


Agradeço a Deus e à Mãe que estiveram comigo lado a lado, durante a peregrinação.
Falaram-me e eu consegui escutá-Los. Encontrei as respostas que procurava.
Vivi momentos únicos e maravilhosos, ao sentir Deus e Maria a atuar na minha caminhada, “usando” pessoas, que cruzavam o meu caminho.
Não imaginei ser possível haver tanta organização numa peregrinação com tantos peregrinos, mas principalmente encontrar tanta espiritualidade.
Que do Santuário jorrem graças, para todos aqueles que tornaram possível esta tão bela peregrinação.
Em Aliança para sempre
Maria Clara Queiroz
Santuário da Diocese do Porto
 
 

Editorial Maio 2014

 
"Não ardia o nosso coração...?"
 
Hoje inunda-nos a mesma alegria dos discípulos de Emaús quando reconheceram o Senhor e perceberam como ardia os seus corações pelo caminho. É por isso, que queremos saborear e contar as maravilhas dos acontecimentos em torno ao 4 de Maio: a peregrinação da Família e a celebração do jubileu da Aliança de Amor.
Naquele Domingo, quando escutávamos no evangelho os passos que Jesus foi fazendo com os seus discípulos (Lc. 24), sentimo-nos totalmente identificados com esse fogo que ardia nos seus corações.
Também muitos de nós tínhamos caminhado durante dois dias, lado a lado, guiados pela luz de Deus que iluminou as nossas vidas; Também tínhamos sido transformados e experimentámos o dom de ser Família; também nós fomos enviados como testemunhas da Aliança de Amor com Maria.
Nestes dias, nos nossos encontros do dia-a-dia, é inevitável não anunciar esta luz. Ao longo deste mês, vamos também publicar no site nacional e nos das dioceses, testemunhos, fotografias e vídeos, palavras e imagens que nos ajudem a guardar a memória destes dias de graças abundantes.
Deixo ainda aqui uma palavra de gratidão a todos os que tornaram possível a peregrinação e as celebrações em Fátima. São muitos e é tanta a generosidade e entrega de cada um. Neles vemos o desafio que nos foi lançado: o futuro depende de cada um de nós e todos são importantes para construir a cultura de Aliança. 
Brilhe a luz da vossa Aliança! 
Padre José Melo
 

domingo, 11 de maio de 2014

FESTA JUBILAR (3): "Eu estive lá!" - D. Margarida Lencastre


Ao ver esta fotografia, que me foi enviada, não resisti em colocar neste espaço. Certamente na alegria da D. Margarida Lencastre está um pedacinho da alegria de cada um de nós. Um  momento inesperado, improvisado, mas muito significativo. D. Margarida trouxe mais presente à Festa Jubilar portuguesa o Padre Miguel Lencastre.

MP
Foto: Emanuel Almeida

Uma reunião especial da Corrente de Aliança de Amor

 
Sob a orientação da Ir. Maria Nádia e do Pe. Carlos Alberto, cerca de 40 pessoas de várias idades estão a percorrer o caminho de preparação para a Aliança de Amor, reunindo-se uma vez por mês desde janeiro. Na passada sexta-feira, e na ausência dos orientadores, o grupo recebeu um convidado especial, o Pe. Borja do Instituto dos Padres de Schoenstatt, de Espanha, que lhes falou sobre a "Fé Prática na Divina Providência!". Para culminar este tema, o casal Xana, do Ramo das Mães e Nuno, do Ramo dos Homens, deram um testemunho do caminho percorrido na condução pela Divina Providência, na vida pessoal e de casal.
No próximo mês de Julho será a grande celebração da Aliança de Amor deste grupo.
 
MP
 

Presente jubilar das paróquias que recebam a Mãe Peregrina

 
A Campanha da Mãe Peregrina preparou o presente jubilar a nível nacional. O presente espiritual e real são as muitas Alianças de Amor que os missionários e pessoas que recebem a Mãe Peregrina celebram neste ano jubilar, assim como também toda a corrente de coroação de Nossa Senhora como Rainha das Famílias. A expressão visível foi a colocação do nome das paróquias que recebem a Mãe Peregrina nas dioceses onde existem os 4 Santuários, e o nome das outras dioceses onde está presente a Campanha da Mãe Peregrina, num mapa de Portugal.
 
 
O último Santuário visitado pelo mapa foi o de Aveiro e partiu de lá completo para ser entregue no dia 4 maio durante a festa jubilar.
 
MP

sábado, 10 de maio de 2014

FESTA JUBILAR (2): "Eu estive lá!" - Xana


O caminho faz-se PEREGRINANDO…Peregrine e a LUZ BRILHARÁ!

 

Encontro de Primavera da JFS em Ano Jubilar

 
A Juventude Feminina de Schoenstatt teve o encontro de Primavera no passado mês. Este ano, o encontro começou com uma "pedalada" de Santuário a Santuário. Partiram de bicicleta até ao parque do Santuário de Nossa Senhora de Vagos. Aí, nesse local tão bem cuidado e com o verde da frescura da primavera, tiveram uma meditação pessoal, uma pausa com Maria.

 
A noite foi especial com a Festa do Cocktail. Depois de uma apresentação sobre a forma, os sabores, a decoração, o toque pessoal, cada uma teve a oportunidade de fazer o seu próprio Cocktail.

 
Num momento de partilha, apresentou-se cada bebida pelo nome "batizado" e as suas caraterísticas comparando com as da própria personalidade "colocadas" na bebida. 

 
O dia seguinte foi dedicado inteiramente à aspiração e presente jubilar da Juventude Feminina de Aveiro. Primeiro escolheram um lugar, junto a um pinheiro estratégico, onde querem colocar o "banco do Padre Kentenich".

 
Incentivadas por alguns testemunhos e pela apresentação da caminhada espiritual na conquista do banco, cada uma construiu um banco-miniatura, réplica do "banco do Padre Kentenich".

 
O presente jubilar visível só tem sentido se for conquistado espiritualmente. Para isso, lembra e ajuda imenso ter um símbolo.
 
MP

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...